“Precisamos ir de uma pastoral centrada em conteúdo para uma pastoral voltada às necessidades das pessoas”.

Essas foram algumas das palavras proferidas pelo bispo auxiliar de Aparecida (SP) e presidente da Comissão Episcopal para a Comunicação da CNBB, Dom Darci José Nicioli, na Santa Missa de abertura do segundo dia de atividades do 9º Muticom.

Dom Darci ressaltou o papel dos comunicadores: _ Apresentar Jesus, a exemplo de Maria, precursora na evangelização. “Se não podemos concebe-lo, ainda assim podemos gerar para Deus muitos filhos na fé.” Ele ainda fez memória a Nossa Senhora do Carmo e seu escapulário, cuja memória é celebrada no dia de hoje (16/07).

Dom Darci também falou da crise econômica que vivemos no país. Para o bispo “a crise econômica é reflexo de uma crise maior, de valores e princípios e é contra esse mal que precisamos lutar, construindo uma sociedade justa e fraterna”. Somos todos chamados a exemplo de Paulo, combater o bom combate.

Em sua homilia, conclamou os comunicadores católicos a ouvir as inquietações do povo afirmando que “quem não se inquieta, não comunica”. Lembrando as palavras do Papa Francisco, disse que o anúncio deve ser feito a partir de da vivência do comunicador e que promovam uma pastoral de testemunho. “Que a nossa comunicação esteja a serviço da cultura do encontro com Deus, com os outros e com nós mesmos para sermos testemunhos”, concluiu.

Comentário: Soeli Uliana