O papa Francisco criticou a “fé não solidária” e “mentirosa” de quem vai à missa, mas não sabe o que ocorre nas periferias

 

Após caminhar pelas ruas de Bañado Norte, subúrbio de Assunção onde vivem 23 mil famílias, o Papa Francisco afirmou que “uma fé que não tem solidariedade é uma fé morta”. Como exemplo, ele afirmou que há quem vá à missa, mas, quando é perguntado sobre o que acontece no Bañado, responde que não sabe. “Você pode ir à missa aos domingos, mas, se não tem coração solidário, se não sabe o que acontece em sua cidade, (a fé) ou está doente ou está morta”, acrescentou.

 

No último dia de sua viagem pela América Latina, o pontífice se declarou muito “alegre” por ter a chance de visitar essa região, que chamou de “sua terra”, e contou aos moradores que, desde que soube que iria visitar a paróquia Sagrada Família, no Bañado Norte, lembrou a história de José, Maria e Jesus, que tiveram que deixar sua casa e se refugiar em outros lugares.

 

“Tiveram de deixar o que lhes pertencia e deslocar-se a outra terra; onde não conheciam ninguém, não tinham casa, nem família. Em tal contexto, aquele jovem casal deu-nos de presente Jesus. De repente, começaram a aparecer pastores; pessoas como eles, que tiveram de deixar o que possuíam a fim de obter melhores oportunidades familiares”, declarou. “Acontece o mesmo quando Jesus aparece na nossa vida. É isto que desperta a fé. A fé desperta o nosso compromisso com os outros, a nossa solidariedade. Uma virtude humana e cristã que vocês têm e nós devemos aprender”, acrescentou.

 

“Eu venho como aqueles pastores de Belém. Quero fazer-me próximo. Quero abençoar a vossa fé, abençoar as vossas mãos, abençoar a vossa comunidade”, prosseguiu o Papa em sua mensagem.