A partir de hoje, a PASCOM – Pastoral de Comunicação, começa a divulgar nas redes sociais e grupos de WhatsApp da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, um convite especial a todos os paroquianos, esse convite estende-se a todos os cristãos.

O Hemocentro de Vitória precisa de todos nós, as coletas externas estão suspensas por tempo indeterminado e muitos pacientes correm risco de ficar sem atendimento. De acordo com os assistentes sociais, é preciso conscientizar a população de que o melhor lugar para doar é o HEMOES, porque o centro distribui para os hospitais da rede pública e privada.

Como relatado na Revista Panorama, edição de Abril, em geral, algumas pessoas só doam quando uma pessoa próxima precisa, se essa doação for periódica, não faltará para ninguém. Outro ponto importante é a Doação de Medula Óssea, mesmo quem não pode doar sangue, pode se cadastrar como doador. Em apenas 10 minutos você pode mudar para sempre a vida de alguém e de uma família inteira.

Convide seus amigos de pastoral, faça como a turma do Terço dos Homens que já foi mesmo antes da Campanha começar. Tem gente com fome de Deus, o seu sangue chegará ao coração dessas pessoas. Doe e ore por elas!

Leia na íntegra, a matéria: http://nspsocorro.com.br/publicacoes/revista-panorama-abril-de-2016/

Preparamos um lindo marca páginas para os paroquianos que comprovarem a doação e cadastro, saiba

Doação de sangue

Para doar sangue é preciso ter de 16 a 69 anos de idade, sendo que a primeira doação deve ser feita obrigatoriamente até os 60 anos. Menores de 18 anos só podem doar com a autorização dos responsáveis.

Caso o voluntário tenha almoçado, o procedimento deve ser feito após três horas. E se for um doador frequente, ele não pode deixar de obedecer ao intervalo para doação, que deve ser de dois em dois meses para homens e de três em três meses para mulheres.

O interessado deve apresentar um documento original com foto, preencher um cadastro com informações básicas e responder a um questionário. Em seguida, passará por triagem para examinar sinais vitais como pressão, pulso e temperatura.

Onde doar sangue: Hemocentro do Estado do Espírito Santo (Hemoes) – Avenida Marechal Campos, 1.468, Maruípe, Vitória. (Funciona de segunda-feira a sábado, das 07 às 17h.)

 

Mitos e verdades sobre doação de medula óssea:

A doação de medula óssea é um procedimento seguro, que não causa qualquer problema de saúde ou dor ao doador e que pode salvar vidas. As chances de compatibilidade são pequenas: entre irmãos é de 25%, porém, entre pessoas não aparentadas, as possibilidades são de 1 em 100 mil! Por isso, a doação é um ato de solidariedade que pode ajudar pacientes que têm no transplante sua única chance de cura.

– O que é medula óssea?

A medula é um tecido líquido no interior dos ossos onde são produzidos os componentes do sangue: as hemácias (glóbulos vermelhos), os leucócitos (glóbulos brancos) e as plaquetas.

– Como é feito o cadastro no REDOME (Registro Nacional de Doadores de Medula Ossea)?

No hemocentro, são colhidos de 5 a 10ml de sangue, como um exame de sangue comum. O resultado do exame das características genéticas e os dados pessoais são incluídos no Registro Nacional de Doador voluntário de Medula Óssea, o REDOME.

– Após o cadastro no REDOME, o que acontece?

Os dados serão cruzados com informações do paciente. Quando houver um paciente compatível, outros exames confirmarão a compatibilidade e o doador é consultado sobre a possibilidade de efetuar a doação.

– Como é o transplante para o doador?

Não há exigência de mudança de hábitos de vida, trabalho ou alimentação. A doação é feita sob anestesia e dura aproximadamente duas horas. Com uma agulha, a medula é aspirada do osso da bacia.

– Quais são os riscos para o doador?

Os riscos são poucos e relacionados a um procedimento que necessita de anestesia. Retira-se um volume de, no máximo, 10% da medula do doador. Isso não causa qualquer comprometimento à saúde do doador e em 15 dias a medula já estará recomposta.

Desvendando alguns mitos:
• Estou grávida/amamentando, posso doar? Sim.
• Tenho menos de 50kg, posso doar? Sim, não há restrições de peso mínimo.
• Tenho/Já tive meningite, anemia ou hepatite A, posso doar? Sim.
• Fiz tatuagem recentemente, posso doar? Sim.
• Sou diabético, posso doar? Sim.
• Tenho pressão alta, posso doar? Sim.
• Sou gay, posso doar? Sim.
• A medula será retirada da espinhal/coluna vertebral? Não, a medula óssea é retirada da bacia.
• O procedimento dói muito? Não, pois é feito com anestesia peridural.
• Vou ficar sem medula óssea se doar? Não, a medula se regenera.
• Quando vou ao Hemocentro, estou doando medula? Não, você está apenas se cadastrando no banco de dados do REDOME. Você só irá decidir se quer salvar a vida de uma pessoa quando receber um telefonema avisando que você é compatível com o receptor.
• Para doar preciso ter o mesmo tipo sanguíneo do receptor? Não, o que vai determinar se você pode ser ou não o doador é o teste de HLA (teste de mapeamento genético) e não o tipo sanguíneo.
• O transplante de medula óssea beneficia só quem tem leucemia? Não. Beneficia também quem tem linfomas, anemias graves, hemoglobinopatias, imunodeficiências congênitas, erros inatos de metabolismo, mieloma múltiplo e doenças autoimunes.

#soucristaoevivodamisericordia