Em 2015, o comitê Nobel norueguês deverá escolher entre 276 candidatos (49 organizações e 227 indivíduos) para o próximo Prêmio Nobel da Paz.

Entre os nomeados, saiu novamente o nome do Papa Francisco, que nesta ocasião foi proposto por um deputado norueguês muçulmano. Na lista, fechada no último dia 1 de fevereiro, estão também o ginecologista congolês, Denis Mukwege, o ex-analista da CIA, Edward Snowden, os ativistas sauditas, Abu al-Khair e Raif Badawi.

O anúncio sobre o número de candidatos para o prêmio foi feito nesta terça-feira, 3, após a reunião inaugural do novo comitê, que desta vez vai ser presidido por Kaci Kullmann Five, no lugar do ex-primeiro-ministro trabalhista Thorbjørn Jagland.

De acordo com a vontade do magnata sueco, criador dos centenários prêmios, quem nomeia o Nobel da Paz são catedráticos de universidade de Direito ou Ciências Políticas, parlamentares ou antigos laureados.

A Beata Teresa de Calcutá, em 1979, recebeu o prestigioso prêmio pelo “trabalho realizado na luta para superar a pobreza e o sofrimento, que também constituem uma ameaça para a paz”. A religiosa não participou do banquete oferecido aos premiados e pediu que os fundos (192 mil dólares) fossem entregues aos pobres da Índia. Ao receber o reconhecimento, Madre Teresa denunciou o flagelo do aborto.

Os últimos premiados foram a adolescente paquistanesa Malala Yousafzai e o indiano Kailash Satyarthi por lutar pelos direitos das crianças.

A comissão não divulga ou confirma os nomes dos candidatos. Em vez disso, aqueles que os postulam, sim o podem fazer.

Fonte – www.zenit.org