O III Encontro Nacional Mães que Oram pelos Filhos foi um sucesso! Nossa caravana marcou presença e algumas mães dividiram sua experiência conosco.

“O encontro de mães que oram pelos filhos foi sem dúvida nenhuma uma experiência ímpar… Muita espiritualidade… Palestras que nos remeteram aos nossos tempos de filhos e nos proporcionaram analisar as nossas ações com nossos filhos. Pensar como somos pequenas diante de tanto amor que Deus tem por nós. Agradeço a Deus pela vida de Padre Anderson e de todos os participantes deste encontro. Encontro este que a cada momento transmitia tanto amor que voltei de São Paulo transformada e me sentindo iluminada”.

Geralda Moreira Queiroz, 56 anos e 2 filhas.

 

 

“Eu, particularmente, amei o encontro. Gostei das missas, a de encerramento, então, me tocou muito. Senti em todo momento uma energia de paz,  uma conexão direta entre nós e Deus, de todas as palestras, destaco a de Padre Anderson! Voltei do encontro me sentindo mais fortalecida e preparada para viver os desafios de minha vida pessoal e profissional. Deus abençoe a todos que organizaram e fizeram esse encontro acontecer”.

Mary Tavares, 59 anos, 2 filhas e 2 netos.

 

 

“Não sou mãe biológica.  Sou madrasta, aliás, ‘boadrasta’, como diz meu enteado. Divido a missão com a mãe biológica e, muitas vezes, ao longo da caminhada, trocamos idéias para saber como conduzir esse ser que Deus nos deu para orientarmos juntas. Como o encontro de mães me fez bem! Porque sou também catequista de crisma e lido com tantas mães que precisam de aconselhamento! E me sinto mais firme para poder ajudá-las no momento de fragilidade. Louvo a Deus por ter colocado em meu coração, desde o primeiro ano, o desejo de participar. Quanta espiritualidade, quanta força, quantas bênçãos! Obrigada, Senhor!”.

Viviane Coser Boynard , 55 anos, “boadrasta” de um enteado.

 

 

“Esse encontro me tocou muito, como os outros, e mais ainda com a palestra de Padre Anderson, quando o filho não quer ‘sair do ninho’. Vivencio todos os dias e parece que a palestra foi feita para mim. Tenho um filho de 29 anos que namora há 5 e só fala que vai casar daqui a 3 anos. Acho que a culpa é nossa, dos pais, que damos ‘roupa lavada’, comida, cama arrumada, etc. Graças a Deus que ele trabalha e é super responsável, um maravilhoso filho. E o que fazer? Dar mais amor!”.

Maria Bernadete, 56 anos.

 

 

 

“Bendito seja Nosso Senhor, por me dar esta oportunidade de servir em seu nome! Muitas bençãos foram derramadas neste encontro, muitas restaurações de mães foram presenciadas! Obrigada, Senhor, por este chamado! São com as dificuldades e tropeços que aprendemos a servir com mais humildade, carinho e paciência! Agradeço a cada mãe que esteve comigo neste encontro, desde o chamado até a realização deste. Não esqueço nem um minuto da palavra: ‘Vós sois o sal da terra e a luz do mundo’, onde Jesus chama a nós, mães, sermos canal de graça em nossa família. E, sempre nos inspirando no amor, paciência e aceitação de Maria, que soube conduzir e incentivar seu filho, Jesus, ao início de sua vida pública. Que nós, mães, saibamos sempre onde devemos atuar e recuar na vida de nossos filhos e no coração da nossa família. Senhor, derrama bençãos sobre as servas do nosso grupo de mães, que conduzem com tanto carinho, e eu fazer parte dele. Obrigada, queridas mães, que foram juntas nesta caravana de amor, carinho, paciência e  comunhão”.

Cinara, 55 anos e 2 filhos.

“O III Encontro de Mães que oram pelos filhos na Canção Nova foi maravilhoso! Tivemos a oportunidade de estamos juntas, orando pelo mesmo ideal, que são os nossos filhos. A todo momento sentíamos a presença do Espírito Santo agindo sobre nós e a sensação e certeza que Deus estava presente. A começar pela insegurança de uma greve geral nacional no dia da viagem. Mas, sabíamos que podíamos entregar para Maria, que ela passaria na frente. E assim foi. Nenhum obstáculo impediu a nossa viagem. Muito pelo contrário, a cidade de São Paulo, em plena sexta- feira, parecia um feriado. Transito fluía normal. Ao chegarmos em Aparecida, tivemos a oportunidade e estar, por algumas horas, aos pés da Virgem Maria, em oração, o que foi maravilhoso. Nos dois dias que seguiram, já na Canção Nova, só bençãos! Como estamos no Ano Mariano, o encontro foi maravilhosamente dividido em várias fases da vida dos filhos, tomando como exemplo Maria e Jesus! A relação que José e Maria tinham com Jesus. Os ensinamentos que pudemos tirar daquelas palestras, em várias fases da vida de Jesus, trouxemos para  nossos filhos, sobretudo quando Maria incentivou Jesus a fazer o primeiro milagre e, daí, começar sua vida pública, que era o objetivo dele, ter nascido de um ser humano e evangelizar a todos. Maria, no seu silêncio, demonstrando sempre imensa saberia. Que exemplo maravilhoso para nós! Na adoração ao Santíssimo, sentíamos uma força divina sobre nós! Muita emoção! Os testemunhos dos palestrante emocionavam a todas, mas me emocionei muito com o testemunho do Padre Adriano Zandoná, ex-dependente químico, que agradecia a sua mãe por ser a responsável por sua recuperação, através de muita oração! Enfim, voltei renovada e cheia do Espírito Santo, e melhor ainda, com uma fé e confiança em Deus inabaláveis! Amei tudo!”.

Lilia Maria Mameri El Aouar, 62 anos, 3 filhas.