O primeiro chamado dos chamados Ministros de Eucaristia é levar a comunhão a enfermos ou impossibilitados de participar das celebrações. Geralmente, são os parentes que solicitam a eucaristia. É feita uma primeira visita para conhecer o enfermo, entender sua dificuldade e necessidade, e depois a comunhão é levada até a casa da pessoa. Os ministros também atuam nas celebrações, ajudando na distribuição da eucaristia. Para isso, são responsáveis por preparar o momento para a ceia eucarística. Atualmente, nas três comunidades, Heloíza (matriz), Norma (Santa Luzia) e Ana Lúcia (Santo Antônio) coordenam o trabalho de 90 ministros e outros 90 estão em formação. As pessoas são indicadas pela equipe e precisam da aprovação do conselho da comunidade e do pároco, sendo ministros por três anos, renováveis, no máximo, por mais três.