Agosto mês vocacional: Qual resposta damos ao nosso chamado?

Por: Dalva Javarini

 

Desde 1981 a Igreja Católica destina, ao mês de agosto, a reflexão e oração pelas vocações e ministérios. Dentro deste contexto cada um de nós cristãos temos um papel fundamental em fomentar o amor de Deus. Como exemplo podemos usar as  palavras bíblicas: “Antes de formá-lo no ventre eu o escolhi; antes de você nascer, eu o separei e o designei profeta às nações” (Jeremias 1:5).

Podemos ser profetas com a simples atitude de criarmos nossos filhos firmes na fé, em destinar um tempo para o apoio às ações paroquiais, ao ensino do catecismo, dentre outros. O início da nossa campanha vocacional será marcado pelo Dia do Padre, celebrado nesta terça (4).

Padres – Inspiração para as vocações

Vocação vem do latim vocare que significa “chamar”. Por consequência, é a resposta humana a um chamado divino. Então, o Padre é um escolhido de Deus, pois foi Jesus mesmo quem disse: “Não fostes vós que me escolhestes, pelo contrário, fui eu que vos escolhi e vos designeis para ir e produzir muitos frutos”(Jo 15,16).

Para o pároco da paróquia Perpétuo Socorro, Padre Anderson Gomes, é neste contexto que o Padre passa a se tornar uma referência para futuras vocações. “Ir e produzir bons frutos, esta é a segunda missão do chamado. Então, cabe a nós, com muita dedicação e desejo, transformar nossas comunidades como também os corações dos fiéis”.

“Muitas pessoas acham que o chamado de Deus se resume apenas a ser padre, não que isso seja pouco, mas o trabalho de servir a Deus vai muito mais além do que celebrar missas e atender religiosamente as comunidades. Precisamos ser criativos na forma de conduzir isto tudo”, completa.

Com perfil inovador, Padre Anderson, busca construir uma igreja em que as pessoas tenham vontade de participar, de  servir e consequentemente fomentar as vocações nas pessoas. “Um grande exemplo é o Grupo Mães que Oram pelos Filhos. Nossa Paróquia formou o segundo grupo no Estado e está sendo uma benção no mundo todo”, ressalta.

A música também é uma das formas utilizadas para inovar na evangelização, com shows consagrados na sua trajetória, como: “Padre Anderson Gomes Canta” e “ A Paixão de Cristo”. Ele relata que é um cristão em formação em busca de atender os anseios celestiais. “Busco servir intensamente ao Senhor das maneiras que posso e das formas que Deus vai me apresentando e se isso deixa as pessoas motivadas a servir, fico mais grato ainda”.

 

Este papel do Padre de ser uma grande inspiração no despertar do desejo de servir a Deus é ressaltado pelo Vigário Paroquial Padre Hugo, que auxilia o Padre Anderson na coordenação da Paróquia Perpétuo do Socorro, da Praia da Costa. Segundo ele, foi exatamente o que aconteceu quanto tinha 8 anos. “ Lembro-me que sempre ia com minha família à igreja, mas achava chata a missa e queria muito ir brincar na praça. Um dia, de tanto perturbar minha mãe, ela deixou eu ir. Quando cheguei lá, na minha inocência, comecei a refletir o porquê das pessoas ficarem tanto tempo observando o ritual e o Padre”.

Este foi o momento que ele começou a pensar e ter o desejo de se tornar Padre. “ Naquele dia, diante de um fato que eu ainda não compreendia, que era a presença de Deus na missa, eu decidi que iria ser como o Padre Missionário Germano”, relembra Padre Hugo.

Ele também busca inspiração para ser um exemplo a ser seguido e reforça que a vocação é um ideal a ser perseguido e exemplifica com a frase do filósofo francês Jean-Paul Sartre “Os ideais são como as estrelas: nunca as alcançaremos. Porém, assim como os marinheiros, em alto mar, tracemos nosso caminho seguindo-as”!

 

 

 

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Instagram

× Como posso te ajudar?