Dízimo é um toque de amor e solidariedade

Paróquia Nossa Senhora Perpétuo Socorro em Vila Velha vivencia unidade com a campanha arquidiocesana da Pastoral do Dízimo.

Por Agência Kharis

Santo Agostinho já dizia: “A medida do amor é amor sem medida”. Diante do cenário de pandemia e incertezas que a humanidade vive, o mandamento do amor ganha relevância e pede urgência de gestos concretos de misericórdia com aqueles que mais sofrem. Uma bela obra de caridade é contribuir com dízimo para que a Igreja, de forma concreta, auxilie quem precisa.

Nesse sentido a Arquidiocese de Vitória lançou uma campanha de mobilização em torno da temática dízimo. No último domingo (05), Dom Dario Campos, Arcebispo Metropolitano de Vitória, presidiu na Catedral Nossa Senhora da Vitória a missa de abertura da Campanha 2020 da Pastoral do Dízimo que traz muitas inovações, como a possibilidade de contribuir via meios digitais.

De acordo com Guilherme Gujanwski, coordenador paroquial da Pastoral do Dízimo na Paróquia Nossa Senhora Perpétuo Socorro, serão várias as iniciativas nesse período especial. “Esse ano a campanha será 100% online com distribuição de materiais via plataformas sociais. O objetivo é sensibilizar e relembrar a importância de contribuir. O Dízimo das comunidades continua sendo recebido pelo aplicativo e, para os dizimistas que optarem estaremos com plantão do dízimo sempre após as missas online, também com atendimento na secretaria paroquial. Já as ofertas poderão ser feitas por depósito nas contas da comunidade ou pelo Picpay”, esclarece.

E a pandemia? E as crises que por ventura, nos assolam? Devemos continuar contribuindo com o dízimo? De acordo com o dizimista e agente de pastoral Enimar Riani a resposta é um sonoro sim. “Eu sou dizimista e mesmo em tempos de crise, se pudermos, devemos continuar com a contribuição, pois o Dízimo é um gesto de amor e gratidão a Deus por tudo que Ele faz por nós, é um ato de partilha, partilhar o que temos para que a Igreja continue com a sua missão!!! O dízimo é uma doação que vem do coração da pessoa, não importa o valor, e sim o ato de doar, de contribuir, de agradecer a Deus por tudo” motiva o dizimista.

Um questionamento muito comum é compreender onde o dízimo é investido. Quem nos ilumina neste aspecto é Samuel Amon Khouri ( fiel e agente de pastoral) : “o dízimo é compromisso do cristão católico com a Ação Evangelizadora da Igreja, pois com esse recurso financeiro a Igreja mantém a estrutura física templo e as diversas atividades a que se propõe, como por exemplo, a formação de novos evangelizadores, sacerdotes ou leigos batizados, e também na assistência aos mais necessitados nas sociedades onde a evangelização está presente”. Um detalhe precioso é cultivado na família de Samuel,os filhos desde a tenra idade já são catequizados a serem dizimistas, faz parte da cultura familiar. “A importância de inserir o dízimo na educação da fé católica é ir desde cedo conscientizando que da mesma forma que acontece na vida familiar quando o recurso financeiro vindo do trabalho dos pais falta ou se torna escasso, acontece na vida da igreja, onde todos os seus projetos ficam muito prejudicados ou até mesmo ameaçados de não serem realizados. E assim como na família, sem realização não há plenitude de vida, na Igreja não haverá plenitude na Evangelização. Precisamos nos sentir responsáveis pelos projetos familiares e com a Evangelização. Somos incentivados a contribuir com o dízimo, pois através dele a solidariedade acontece de maneira intensa, sobretudo com aqueles que sofrem, por isso faça sua parte, e contribua com dízimo” finaliza o agente de pastoral.

 

Confira as múltiplas possibilidades de contribuir com o dízimo:

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Instagram

× Como posso te ajudar?