Festa em Honra à Nossa Senhora de Fátima

Por agenciakharis.com.br

Maio não é só o mês das noivas como é popularmente chamado, mas também o mês de Maria, mês das mães. Isso porque no segundo Domingo de Maio comemoramos o dia das Mães e no dia 13 de maio celebramos o dia de Nossa Senhora de Fátima.

Neste mês de maio, a Paróquia Nossa Senhora do Perpetuo Socorro  lança o desafio de uma peregrinação mais essencial: o caminho é interior e poderá te levar muito longe dentro de si mesmo, ao encontro do santuário do teu íntimo onde Deus está presente para você. Fazer peregrino pelo coração é procurar viver interiormente o que a experiência da peregrinação suscita e realiza. Nossa Senhora de Fátima nos convida a essa experiência profunda de fé. Mesmo não podendo, neste maio, ir nas comunidades, faz conosco esta peregrinação interior, durante esses dias. E cada noite, coloca uma vela acesa à tua janela.

Em maio de 1917 o Papa Bento XV, em meio a Primeira Guerra Mundial, convocou todos os católicos para se unirem em oração e pedirem a Nossa Senhora que intercedesse na guerra e trouxesse paz para aquele momento. E foi a partir daí que começa a história de Nossa Senhora de Fátima.

Confira a programação da Festa em Honra à Nossa Senhora de Fátima e acompanhe com toda a família ao vivo pelo Instagram da Paróquia: @nsperpetuosocorro

  • Tríduo 18h

Terço e Meditação dos Três Segredos de Fátima com os Seminaristas Ruan Coutinho e Arthur Varanda e convidados:

  • 10/05 – Padre Hugo Pereira
  • 11/05 – Padre André Favoretti
  • 12/05 – Padre José Pedro Luchi

Festa de Nossa Senhora de Fátima 19h30

  • 13/05 Santa Missa presidida pelo Padre Hugo Pereira

 

História de Nossa Senhora de Fátima
Oito dias após a convocação do Papa, em resposta as orações, Nossa Senhora de Fátima fez sua primeira aparição em 13 de maio de 1917 na pequena aldeia de Fátima em Portugal. Em um local chamado “Cova de Iria”, ela apareceu para três pequenos pastorinhos: Lúcia, Francisco e Jacinta.

Por volta de meio-dia eles brincavam pelo campo enquanto cuidavam de um pequeno rebanho quando pararam para rezar o terço, como já era de costume. Queriam voltar logo para a brincadeira e por isso rezaram à moda deles e rapidamente voltaram para o campo e foi quando viram um clarão bem similar ao de relâmpagos.

Acharam que ia chover e por isso se recolheram para ir embora e foi quando viram um segundo clarão em cima da copa de uma árvore (chamada azinheira) e em seguida viram Nossa Senhora de Fátima. Assustados, quiseram correr, mas Nossa Senhora logo os tranquilizou e pedindo que não tivessem medo, pois ela vinha do Céu.

Segundo relato dos próprios pastorinhos, a visão era de uma “Senhora mais brilhante que o Sol”, e em suas mãos pendia um Rosário. Serena e tranquila disse às crianças:

“Vim para pedir que venhais aqui seis meses seguidos, sempre no dia 13, a esta mesma hora. Depois vos direi quem sou e o que quero. Em seguida, voltarei aqui ainda uma sétima vez.”

E as aparições aconteceram sete meses seguintes conforme o prometido.

Antes de ir embora, Nossa Senhora de Fátima ainda ressaltou:

“Rezem o Terço todos os dias, para alcançarem a paz para o mundo, e o fim da guerra.”

As aparições de Nossa Senhora de Fátima
As aparições continuaram nos meses seguintes e mesmo em meio a perseguições, maus tratos e acusações de serem mentirosos, Lúcia, Francisco e Jacinta estavam na Cova de Iria para esperar por Nossa Senhora de Fátima. Tanto que na segunda aparição, haviam apenas 50 pessoas os acompanhando.

Mas isso foi mudando e na terceira aparição prometeu um milagre para que o povo acreditasse nas crianças. E na última aparição, em 13 de outubro, o milagre aconteceu. Haviam com eles mais de 70.000 pessoas e em meio a multidão, do meio das nuvens negras, o sol surgiu e começou a girar sobre si mesmo como se fosse uma imensa bola de fogo.

 

Oração a Nossa Senhora de Fátima
Virgem Santíssima,
transbordante da mais pura alegria
pela presença em vós do Verbo Divino Encarnado,
fazei com que, imitando na terra a pureza de vossa Anunciação,
a caridade de vossa Visitação a Santa Izabel,
amor terno a Jesus recém-nascido no presépio,
a humilde obediência com a qual vos apresentastes
no templo de Jerusalém,
possamos merecer também, como vós,
pela solicitude constante em buscarmos a Jesus durante a vida, encontrá-lo definitivamente no templo de Sua Glória Eterna.
Amém.

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Instagram

× Como posso te ajudar?