Pastoral da Catequese

Para além de celebrar as Santas Missas a Igreja Católica se volta também a prestar serviços sociais à população de uma forma geral. À exemplo de Jesus, que envia os apóstolos, todos os cristão são convidados a evangelizar e cuidar daqueles que mais necessitam.

O catequista tem que ser aquela pessoa que dá o testemunho da alegria em ser discípulo de Jesus.

O primeiro serviço pastoral que vem à mente quando falamos da Igreja Católica é a Catequese: movimento responsável pelo auxílio à educação cristã de crianças, jovens e adultos.

  • A catequese é a formação permanente da Fé que se inicia no ventre materno e vai até o final da vida. Seu objetivo mais amplo é a formação básica do Catolicismo, visando à recepção do Sacramento da Comunhão e a perseverança na comunidade. Esta é uma tarefa que deve ser de responsabilidade de todos os cristãos e não apenas do catequista.

A preparação para os sacramentos é uma das etapas da Catequese.
A catequese é um dos meios pelos quais Deus continua hoje a se manifestar às pessoas.
Objetivos da Pastoral da Catequese
Desenvolver o conceito de uma Nova Evangelização;
Despertar as comunidades cristãs, a fim de que sejam comunidades catequizadoras;
Envolver os diversos grupos pastorais da Paróquia na ação catequética;
Promover uma catequese de inclusão, com especial atenção aos pobres, jovens, marginalizados e portadores de necessidades especiais;
Capacitar os catequistas e agentes de pastorais para enfrentar os novos desafios culturais e religiosos;
aumentar o número de pessoas, catequistas e catequizandos de todas as idades, melhorando a qualidade de participação dos que já acompanham as atividades da Paróquia;
Familiarizar adolescentes e crianças com a riqueza da fé Cristã, promovendo vivências e celebrações.

 

Como no seio da Igreja existem famílias religiosas com carismas específicos, também existem catequistas com missões distintas, uns dos outros. Todos somos chamados a catequizar, a desempenhar esta missão apostólica, confiada por Nosso Senhor aos seus discípulos. “Ide, pois, e ensinai a todas as nações” (Mt 28,19), edificando, assim, o Corpo Místico de Cristo, na certeza da divindade de Jesus Cristo e da plenitude da vida Nele, para o que fomos criados. Daí a necessidade do cristocentrismo nesse processo. Fazer que alguém se ponha, como ensina o Servo de Deus João Paulo II, “não apenas em contato, mas em comunhão, em intimidade com Jesus Cristo: somente Ele pode levar ao amor do Pai no Espírito e fazer-nos participar na vida da Santíssima Trindade.” (Catechesi Tradendæ I,5).

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Instagram

× Como posso te ajudar?