Vocação e Missão

 

Por: Paulo Soldatelli

Igreja, assembleia dos vocacionados

Povo de Deus que Cristo chamou em nome do Pai, na força do Espírito Santo

Em latim, vocação significa “chamar”. Deus chama a mim, a você, ao nosso grupo. Nesse chamado, o que Ele mais quer é que nós estejamos junto d’Ele, de Seu Filho Jesus e do Espírito Santo, participando da Igreja, do amor da nossa comunidade.

Igreja quer dizer convocação, assembleia! A Igreja é o Povo de Deus, reunido em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Será sempre na convocação à assembleia, que a Igreja manifestará a sua visibilidade em todos os tempos. É ali, onde dois ou mais estão reunidos em nome de Jesus (Cf. Mt 18,20), que ele se mostra vivo. Igreja é convocação, assembleia, caridade, serviço aos irmãos!

As comunidades cristãs tendem naturalmente a estender os braços do amor recíproco, desejosas de chegarem aos mais distantes e aos mais pobres.

Após chamar, Deus nos convida ao serviço, à doação, à entrega, à missão. A Igreja não vive voltada para si mesma, mas é enviada a todos os povos para anunciar o Evangelho da salvação, nos diz . Por isso ela é missionária, afirma o Centro Vocacional Franciscano.

A palavra missão também vem do latim e significa “enviar”. É Jesus quem nos envia, como Ele mesmo falou: “Vão e façam meus discípulos todos os povos, ensinando a respeitar tudo o que vos ensinei” (cf. Mt 28,19-20).

Não existe chamado sem missão, como também não existe missão se não houver quem possa realizá-la. Por isso, o Todo-poderoso nos chama, mas nos dá também os carismas e as qualidades de que precisamos para assumir esse chamado.

A comunidade eclesial é “chamada a descobrir e integrar os talentos escondidos e silenciosos, com os quais o Espírito presenteia os fiéis”, diz Jeferson Lunkes, ordenado presbítero agora em julho. Na Igreja, povo de Deus, os seus membros, segundo sua vocação específica, são convocados a santidade na comunhão e na missão. A vocação ao discipulado missionário é convocação a comunhão em sua Igreja e todos os batizados através do sacerdócio comum são chamados a viver e a transmitir a comunhão com a trindade.

A Igreja desempenha muitos papéis ao trazer a salvação para o mundo. É a casa ou família de Deus (Efésios 2:19; 1 Pedro 4:17, NVI). É a mãe que nutre os filhos e filhas de Deus (Gálatas 4:26). Ergue-se como a luz do mundo (Mateus 5:14) e atua como a “coluna e firmeza da verdade “em um mundo espiritualmente confuso (1 Timóteo 3:15).

No momento de crise econômica, política e moral, a Igreja tem uma responsabilidade muito grande perante a população brasileira. Enquanto a maioria das instituições brasileiras estão desacreditadas, o povo brasileiro ainda confia na Igreja Católica (53%).

Falando sobre o que ela pensa de si mesma, a Igreja diz que se reconhece como uma Luz no meio do povo, a ‘Luz dos Povos’. Sua vocação é ser uma luz indicativa, mas também instrumento de salvação de Deus, sinal e sacramento da união de todos com Deus e da unidade da espécie humana.

O Papa Francisco nos incentiva a sermos uma Igreja em saída, deixando nossos comodismos estruturais e eclesiais. Necessitamos ser uma Igreja em saída, mas que volta da missão para partilhar as alegrias do Reino. É um processo constante de conversão.

“A missão da Igreja, nos lembra o Papa Francisco, não é propagação de uma ideologia religiosa, nem mesmo a proposta de uma ética sublime. No mundo, há muitos movimentos capazes de apresentar ideais elevados ou expressões éticas notáveis. Diversamente, pela missão da Igreja, é Jesus Cristo que continua a evangelizar e agir; e, por isso, ela representa o tempo propício da salvação na história”.

Desafios da vocação

A alegria do evangelho nasce da experiência de quem fez o encontro com Jesus crucificado e ressuscitado. Esta alegria brota da fé. Não é um mero sentimento. Muitas vezes, comporta cruzes, incompreensões, lágrimas e, até, o martírio.

Jesus disse aos Seus discípulos: “No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (João 16,33). Ele também disse: “Se o mundo vos aborrece, sabei que, primeiro do que a vós, me aborreceu a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos aborrece” (João 15,18-19).

Nem todos estão dispostos a seguir todos os ensinamentos de Jesus Cristo quando os ouve e compreende-os. Assim, Jesus confortou Seus discípulos: “Não temas, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o Reino” (Lucas 12,32).

Aqueles que respondem positivamente ao chamado devem ser exemplos vivos do modo de vida de Cristo para o resto do mundo. Jesus diz aos seus verdadeiros discípulos: “Vós sois a luz do mundo … Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus” (Mateus 5,14-16).

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
× Como posso te ajudar?